O que é?

O astigmatismo é um erro refrativo que ocorre quando algum meio ocular apresenta alteração na curvatura (ex: córnea). As imagens aparecem distorcidas na retina, de acordo com o meridiano afetado.

Quando padecemos desta condição os objetos são focados em mais do que um ponto, distorcendo, assim, a visão. As imagens transmitidas ao cérebro estão desfocadas ou distorcidas provocando visão turva ou “embaçada”.

Quais os sintomas?

A visão turva ao perto e ao longe, ou seja, os objetos mais próximos ou distantes ficam distorcidos, é o principal sintoma desta condição ocular. A estes sintomas podemos associar a fadiga ocular (vista cansada) e dores de cabeça.

O que causa o astigmatismo?

As causas desta condição são ainda desconhecidas, no entanto, normalmente, o erro refrativo está presente desde o nascimento. Geralmente o defeito está na curvatura da córnea cuja forma é mais ovalada do que redonda desfocando a visão.

Há ainda certas doenças como o ceratocone ou pterígio que podem causar esta condição.

Tipos de astigmatismo:

Irregular – Quando a curvatura da córnea é muito desigual.

Regular – quando existe apenas uma diferença de curvatura entre os dois meridianos perpendiculares da córnea.

Simples – quando o astigmatismo é o único erro refrativo existente.

Composto – quando este se encontra associado a outro erro refrativo como a miopia ou a hipermetropia.

Astigmatismo miópico – quando os dois erros refrativos existem em simultâneo (astigmatismo e miopia juntos). O astigmatismo com miopia é um problema ocular bastante frequente.

Esta anomalia visual é comum nas crianças e pode ter repercussões negativas no sucesso escolar já que provoca hipovisão. Se o astigmatismo for unilateral, a sua correção precoce nas crianças é urgente (antes dos seis anos), já que pode provocar ambliopia ou perda de visão fisiológica que pode ser irreversível.

Astigmatismo Hipermetrópico composto (astigmatismo e hipermetropia) – trata-se de um problema muito comum.

Quando presente na criança poderá levar a grandes perdas, e irreversíveis, de visão. É urgente a sua correção até aos seis anos de idade.

Astigmatismo Infantil – acontece sempre que o erro refrativo afeta as crianças. A primeira consulta de especialidade deverá acontecer no primeiro ano de vida para despiste de eventuais erros refrativos, designadamente, as anisometropias evitando, assim, possíveis ambliopias.

A deteção e o tratamento precoce é essencial. Estima-se de 10 a 15% das crianças em idade escolar apresentem problemas de visão que podem influenciar o seu desempenho na escola. A maioria das crianças não sabe explicar se vê bem ou mal já que para elas a sua visão é “normal”.

Cura, tratamento e correção

Infelizmente o astigmatismo não tem cura. Contudo os doentes podem garantir uma boa acuidade visual, compatível com as necessidades das suas tarefas diárias se forem tomadas as medidas adequadas atempadamente.

O tratamento passa pela correção do erro refrativo através de óculos ou lentes de contacto. O recurso à cirurgia também é possível, recorrendo a laser (LASIK) ou operar com lentes intraoculares. Aconselhe-se com o seu oftalmologista.